quarta-feira, 3 de julho de 2013

Maximino Antonio de Moraes

Foto do Livro Curitibanos História de Nossa Gente Familia Moraes de Sebastião Luiz Alves

O Cel. Maximino Antonio de Moraes, era filho de Leandro Antonio de Moraes e Maria Thibes.
Nascido aos 10 dias do mês de setembro de 1866, natural deste Estado, casou em primeiras núpcias com Maria da Conceição de Souza Quadros, em Lages, havendo desse matrimônio os seguintes filhos: Capitulino Junior de Moraes, Napoleão Poeta de Moraes, Jermina Antonio de Moraes, Maria Amazonas Rio Branco de Moraes, Hertência A. de Moraes e Fontoura Nabuco de Moraes.
Em segundas núpcias casou-se com Maria Luiza Thibes de Moraes, de cujo matrimônio teve os seguintes filhos: Juliana Antonia de Moraes, Prudente Visconde de Moraes, Aparício Ouro Preto de Moraes, Florisbal Bragança de Moraes, Duguay Troin de Moraes, Assonipo de Assis Moraes, Iracema Santiago de Moraes e Rivadávia Wilson de Moraes. Esse casamento realizou-se em São Sebastião do Sul, cujo cartório desapareceu num incêndio.
Foi político de destaque, fazendeiro, comerciante, tendo exercido o cargo de Juiz de Direito da Comarca, Presidente e Chefe Escolar.
Faleceu em 24 de agosto de 1943 às 8 horas em sua residência com a idade de 67 anos, na localidade de Monte Alegre, São Cristóvão do Sul (SC).
Em sua homenagem foi dado a uma rua desta cidade o seu nome. O assento de óbito esta lavrado no livro nº 4, fls 93v., sob nº 159, no cartório de Curitibanos.
E assim encerrou-se a vida de mais um dos ilustres vultos do município de que a grande descendência Moraes, sente-se honrada do seu velho chefe.

Dados fornecidos por Reynaldo Agostini, em 20/02/1978.

Nenhum comentário:

Postar um comentário