quarta-feira, 22 de maio de 2013

Zélia Andrade Lemos


Zélia nasceu em 1º de novembro de 1925, em Curitibanos (SC), filha de Romário de Oliveira Lemos e Ourocélia de Andrade Lemos.
Estudou o curso primário em Curitibanos e o secundário no Colégio Santos Anjos, de Porto União (PR) e Instituto Educacional de Lages (SC).
Transferindo-se para Florianópolis, iniciou o curso Normal, no Colégio Coração de Jesus. Acometida de grave doença, interrompeu os estudos no último ano para procurar tratamento os grandes centros do país.
Em todo tempo que estudou, Zélia dedicava-se a estudar música, arte que muito gostava, chegando a ser excelente pianista.
Voltando, depois de alguns anos para Curitibanos, dedicou-se a leitura e estudos, bem como a trabalhos manuais como: bordado, tricô, crochê entre outros.
Zélia foi membro do Instituto Histórico e geográfico dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Dedicando-se a História da região de Curitibanos. Foi grande e importante contribuidora para a fundação do Museu Histórico Granemann de Souza.
Escritora competente, lançou o livro “Curitibanos na História do Contestado”, escrevia contos, poesias e matérias para jornais, mantendo correspondência com historiadores de todo o Brasil.
Publicou também os manuscritos de seu tio Alfredo de Oliveira Lemos: “A História dos Fanáticos em Santa Catarina e Parte de minha Vida Naqueles Tempos”.
Zélia de Andrade Lemos faleceu em 15 de julho de 1990, deixando muita saudade e um vazio na História de Curitibanos.

Um comentário:

  1. A nossa querida "Lila", como nós carinhosamente a chamávamos.Nas suas pesquisas nas repartições públicas em Campos Novos, ela hospedáva-se em nossa casa. No Fórum, No Museu e na Casa da Cultura, ela buscava notícias, fotos e documentos que subsidiasse a escrita de seu livro:"Curitibanos e a história do contestado". Minha espôsa Ermelina adorava sua prima Lila e eu e meus filhos também cultuàvamos este amor. Nós ficamos felizes quando quando ela terminou sua obra e nós ajudamos a vender seus livros, aqui em Campos Novos. Curitibanos deve muito à Zélia de Andrade Lemos "Lila", pois ela tinha uma amor incondicional por sua terra. Ela era uma pessoa muito humana, culta e fantástica. Deve estar bem junto à Deus.
    Manoel Fackis e Família

    ResponderExcluir