segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Luiz Jacinto Salvadori


Luiz Jacinto Salvadori nasceu no dia 3 de dezembro de 1912, em Garibaldi (RS),  filho de Macimina e José Salvadori. A família passou a residir em Tapera (RS), em 1914, onde viveu sua infância e o início de seus estudos. Completou o 2ºgrau no Ginásio Nossa Senhora da Conceição em Passo Fundo (RS). Em 1932, concluiu a Escola Militar. Dedicou-se ao estudo da História Política e Social Brasileira. Descendente de imigrantes italianos, Luiz cumpriu com seu dever à Pátria.
Demonstrou, na Revolução de 1930, seu grande espírito de brasileiro, participando ativamente ao lado do grande líder nacional Getúlio Dorneles Vargas, com o principal objetivo de libertar o Brasil da corrupção e de governos oligarcas.
Casou-se, em 1933, com Elza Mayer (origem alemã), natural de Não-Me-Toque, município de Passo Fundo (RS), com quem teve sete filhos: Luiz, Lauro, Lyra, Laura, José Antônio, Marilene e Maria Clara, aos quais deu estudo e excelente formação.
Transferiu-se com a família para localidade de Irati, município de Palmas (PR), em 1936, dedicando-se à agropecuária e indústria extrativa de madeira numa área de terras que denominou Fazenda São Luiz (Santo Antônio). Em 1952, decidiu investir na construção de uma pequena barragem geradora de energia elétrica no Rio das Pedras, também no ramo hoteleiro, no centro de Curitibanos, visando dar melhor estrutura aos filhos na formação educacional. Membro fundador da Empresa Hidroelétrica do Pery S/A, assumida posteriormente pela Celesc.
Militante do Antigo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), sempre lutou pela causa dos mais fracos e oprimidos, reforma agrária e a justiça social. Combateu o capitalismo interno e externo, que chamava de causa geradora da escravidão, miséria e fome da grande maioria do povo brasileiro. Embora de família católica, foi taxado, por sua posição política, de comunista. Por isso, no Golpe Militar de 1964, foi preso e processado junto à 4ª Região Militar em Curitiba (PR). Embora humilhado, não deixou se abater. Combateu o Regime Militar durante os 21 anos de sua funesta existência. Abraçou ardorosamente o Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Com a abertura política exigida pelo povo, apoiado por autênticos amigos, fundou o Diretório Municipal do Partido Democrático Trabalhista (PDT), do qual foi seu primeiro Presidente, cujos princípios e bandeiras eram pela libertação nacional.
Como cidadão, ao longo dos 35 anos que viveu junto da comunidade, forneceu provas de sua honestidade, trabalho, simplicidade, coerência e idealismo. Luiz Jacinto Salvadori faleceu em Curitibanos no dia 11 de novembro de 1986.
Elza Mayer Salvadori desenvolveu, na Legião de Maria, por vários anos, trabalho de assistência espiritual aos presidiários da cadeia pública municipal, vindo a falecer em 1º de fevereiro de 2013. Ambos deixaram exemplos de humildade, muitas saudades aos familiares, amigos e comunidade curitibanense.

Fonte: ALVES, Sebastião Luiz. Memórias Curitibanenses: Luiz Jacinto Salvadori, A Semana,
Curitibanos, Edição nº 1774, Caderno Livre, p. 03, 15 de dezembro de 2017.